petroleo

Petróleo

Plataforma marinha de extração do petróleo

Plataforma marinha de extração do petróleo

Instalação petrolæera

Instalação petrolífera

Depósito petrolæero

Depósito petrolífero

Limpeza de resäuos petrolæeros

Limpeza de resíduos petrolíferos
O petróleo (do latim petroleum, petrus, pedra e oleum, óleo, do Grego πετρέλαιον (petrelaion) óleo da pedra, do grego antigo πέτρα (petra), pedra + έλαιον (elaion) óleo de oliva, qualquer substância oleosa.), no sentido de óleo bruto, é uma substância oleosa, inflamável, geralmente menos densa que a água, com cheiro característico e coloração que pode variar desde o incolor ou castanho claro até o preto, passando por verde e marrom (castanho).

Combinação complexa de hidrocarbonetos. Composta na sua maioria de hidrocarbonetos alifáticos, alicíclicos e aromáticos. Também pode conter quantidades pequenas de nitrogênio (N), oxigênio (O), compostos de enxofre (S) e íons metálicos, principalmente de níquel (Ni) e vanádio (V). Esta categoria inclui petróleos ligeiros, médios e pesados, assim como os óleos extraídos de areias impregnadas de alcatrão. Materiais hidrocarbonatados que requerem grandes alterações químicas para a sua recuperação ou conversão em matérias-primas para a refinação do petróleo tais como óleos de xisto crus, óleos de xisto enriquecidos e combustíveis líquidos de hulha não se incluem nesta definição.

O petróleo é um recurso natural abundante, porém sua pesquisa envolve elevados custos e complexidade de estudos. É também atualmente a principal fonte de energia. Serve como base para fabricação dos mais variados produtos, dentre os quais destacam-se: benzinas, óleo diesel, gasolina, alcatrão, polímeros plásticos e até mesmo medicamentos. Já provocou muitas guerras, e é a principal fonte de renda de muitos países, sobretudo no Oriente Médio.

Além de gerar a gasolina que serve de combustível para grande parte dos automóveis que circulam no mundo, vários produtos são derivados do petróleo como, por exemplo, a parafina, gás natural, GLP, produtos asfálticos, nafta petroquímica, querosene, solventes, óleos combustíveis, óleos lubrificantes, óleo diesel e combustível de aviação.

Índice

[esconder]

 Origem e História do Petróleo

A hipótese mais aceita leva em conta que, com o incremento de temperatura, as moléculas do querogênio começariam a ser quebradas, gerando compostos orgânicos líquidos e gasosos, em um processo denominado catagênese. Para se ter uma acumulação de petróleo seria necessário que, após o processo de geração (cozinha de geração) e expulsão, ocorresse a migração do óleo e/ou gás através das camadas de rochas adjacentes e porosas, até encontrar uma rocha selante e uma estrutura geológica que detenha seu caminho, sob a qual ocorrerá a acumulação do óleo e/ou gás em uma rocha impermeável chamada rocha reservatório.

É de aceitação para a maioria dos geólogos e geoquímicos, que ele se forme a partir de substâncias orgânicas procedentes da superfície terreste (detritos orgânicos), mas esta não é a única teoria sobre a sua formação.

Uma outra hipótese, datada do século XIX, defende que o petróleo teve uma origem inorgânica, a partir dos depósitos de carbono que possivelmente foram formados com a formação da Terra.

Registros históricos da utilização do petróleo remontam a 4000 a.C. devido a exsudações e afloramentos freqüentes no Oriente Médio. Os povos da Mesopotâmia, do Egito, da Pérsia e da Judéia já utilizavam o betume para pavimentação de estradas, calafetação de grandes construções, aquecimento e iluminação de casas, bem como lubrificantes e até laxativo. No início da era cristã, os árabes davam ao petróleo fins bélicos e de iluminação. O petróleo de Baku, no Azerbaijão, já era produzido em escala comercial, para os padrões da época, quando Marco Polo viajou pelo norte da Pérsia, em 1271.

A moderna indústria petrolífera data de meados do século XIX. Em 1850, na Escócia, James Young descobriu que o petróleo podia ser extraído do carvão e xisto betuminoso, e criou processos de refinação. Em agosto de 1859 o norte-americano Edwin Laurentine Drake, perfurou o primeiro poço para a procura do petróleo (a uma profundidade de 21m), na Pensilvânia. O poço revelou-se produtor e a data passou a ser considerada a do nascimento da moderna indústria petrolífera. A produção de óleo cru nos Estados Unidos, de dois mil barris em 1859, aumentou para aproximadamente três milhões em 1863, e para dez milhões de barris em 1874.

No Brasil, a primeira sondagem foi realizada no município de BofeteSão Paulo, entre 1892-1896, por Eugênio Ferreira de Camargo, quando ele fez a primeira perfuração na profundidade de 488 metros; contudo, o poço jorrou somente água sulfurosa. Foi somente no ano de 1939 que foi descoberto o óleo de Lobato (Salvador) na Bahia.

 Geologia

Esquema de uma bomba para extração de petróleo.

O petróleo está associado com grandes estruturas que comunicam a crosta e o manto da terra, sobretudo nos limites entre placas tectônicas.

O petróleo e gás natural são encontrados tanto em terra quanto no mar, principalmente nas bacias sedimentares (onde se encontram meios mais porosos – reservatórios), mas também em rochas do embasamento cristalino. Os hidrocarbonetos, portanto, ocupam espaços porosos nas rochas, sejam eles entre grãos ou fraturas. São efetuados estudos das potencialidades das estruturas acumuladoras (armadilhas ou trapas), principalmente através de sísmica que é o principal método geofísico para a pesquisa dos hidrocarbonetos.

Durante a perfuração de um poço, as rochas atravessadas são descritas, pesquisando-se a ocorrência de indícios de hidrocarbonetos. Logo após a perfuração são investigadas as propriedades radioativas, elétricas, magnéticas e elásticas das rochas da parede do poço através de ferramentas especiais (perfilagem)as quais também permitem ler as propriedades físicas das rochas, identificar e avaliar a ocorrência de hidrocarbonetos.

 Questões Políticas e Econômicas

Sendo a principal fonte de energia do planeta, uma riqueza distribuída de forma não igual entre os países e um recurso não-renovável, o petróleo se tornou provavelmente a mais importante substância negociada entre países e corporações, e tem sido, a partir do século XX, um fator político importante e causador de crises entre governos, levando explícita ou, na maior parte dos casos, implicitamente a guerras, massacres e extermínios.

Entre os eventos históricos mais importantes que podem ser diretamente ou parcialmente ligados ao petróleo estão:

 Constituintes da Destilação do Petróleo

Nas refinarias, o petróleo é submetido a uma destilação fracionada, sendo o resultado desse processo separado em grupos. Nesta destilação encontramos os seguintes componentes:

Principais países produtores de Petróleo

Fonte: Departamento de Estatística dos E.U.A..

Valores de produção em 2006, em milhões de barris por dia:

1. Arábia Saudita (OPEP) 10,7
2.  Rússia 9,6
3.  Estados Unidos 8,3
4.  Irã (OPEP) 4,1
5.  República Popular da China 3,8
6.  México 3,7
7.  Canadá 3,2
8. Emiratos Árabes Unidos (OPEP) 2,9
9.  Venezuela (OPEP) 2,8
10.  Noruega 2,7
11. Kuwait (OPEP) 2,6
12. Nigéria (OPEP) 2,4
13. Brasil 2,1
14.  Argélia (OPEP) 2,1
15. Iraque (OPEP) 2,0

 Maiores Exportadores de Petróleo

Fonte: Departamento de Estatística dos E.U.A..

Ordenados por barris de petróleo exportado por dia em 2006:

Exportações de petróleo, por país

1. Arábia Saudita (OPEP) 8,6
2.  Rússia 6,5
3.  Noruega 1 2,5
4.  Irã (OPEP) 2,5
5. Emiratos Árabes Unidos (OPEP) 2,5
6.  Venezuela (OPEP) 2,2
7. Kuwait (OPEP) 2,1
8. Nigéria (OPEP) 2,1
9.  Argélia (OPEP) 1,8
10.  México 1 1,6
11. Líbia 1 (OPEP) 1,5
12. Iraque (OPEP) 1,4
13.  Argélia (OPEP) 1,3
14.  Cazaquistão 1,1
15.  Canadá 1,0

1 Países que já ultrapassaram o pico de produção

 Maiores Consumidores de Petróleo

Fonte: Departamento de Estatística dos E.U.A..

Valores de consumo em 2006, em milhões de barris por dia:

1.  Estados Unidos 20,5
2.  República Popular da China 7,2
3.  Japão 5,2
4.  Rússia 3,1
5.  Alemanha 2,6
6.  Índia 2,5
7.  Canadá 2,2
8. Brasil 2,1
9.  Coréia do Sul 2,1
10. Arábia Saudita (OPEP) 2,0
11.  México 2,0
12.  França 1,9
13.  Reino Unido 1,8
14.  Itália 1,7
15.  Irã (OPEP) 1,6

 Maiores Importadores de Petróleo

Fonte: Departamento de Estatística dos E.U.A..

Valores de Importação em 2006, em milhões de barris por dia:

Importações de petróleo, por país

1.  Estados Unidos 12,2
2.  Japão 5,0
3.  República Popular da China 3,4
4.  Alemanha 2,4
5.  Coréia do Sul 2,1
6.  França 1,8
7.  Índia 1,6
8.  Itália 1,5
9.  Espanha 1,5
10.  República da China 0,942
11.  Países Baixos 0,936
12.  Singapura (Cingapura) 0,787
13.  Tailândia 0,606
14.  Turquia 0,576
15.  Bélgica 0,546

Classificação e riscos para a saúde

  • Classificação: “Carc. Cat. 2; R45” – Substância Cancerígena categoria 2 – Pode causar cancro
  • Frases de Segurança (Rotulagem):
    • S43: Evitar a exposição – obter instruções específicas antes da utilização.
    • S45: Em caso de acidente ou de indisposição, consultar imediatamente o médico (se possível mostrar-lhe o rótulo).

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: