sol

Sol

Nota: Para outros significados de Sol, ver Sol (desambiguação).

Imagem da coroa solar em Raios-X.

Dados derivados da observação
Distância média à Terra 149.597.871 km
Magnitude aparente (V) -26,8m
Magnitude absoluta 4,8m
Características físicas
Diâmetro 1.392.000 km
Diâmetro relativo (dS/dE) 109
Superfície 6,09 × 1012 km²
Volume 1,41 × 1027
Massa 1,9891 × 1030 kg
Massa em relação à Terra 333.400
Densidade 1.411 kg m-3
Densidade em relação à Terra 0,26
Densidade em relação à água 1,409
Gravidade na superfície 274 m s-2
Gravidade relativa na superfície 27,9 g
Temperatura da superfície 5.775 K
Temperatura na coroa 5 × 106 K
Luminosidade (LS) 3,827 × 1026 J s-1
Características orbitais
Período de rotação  
No equador: 27d 6h 36m
A 30° de latitude: 28d 4h 48m
A 60° de latitude: 30d 19h 12m
A 75° de latitude: 31d 19h 12m
Período de translação ao redor do
centro galáctico
2,2 × 108 anos
Composição da fotosfera
Hidrogênio 73,46 %
Hélio 24,85 %
Oxigênio 0,77 %
Carbono 0,29 %
Ferro 0,16 %
Néon 0,12 %
Nitrogênio 0,09 %
Silício 0,07 %
Magnésio 0,05 %
Enxofre 0,04 %

Imagem do Sol em comprimentos de onda visveis.

Imagem do Sol em comprimentos de onda visíveis.

O Sol é a estrela central do nosso Sistema Planetário Solar. Atualmente, sabe-se que em torno dele gravitam pelo menos 8 planetas, 3 planetas anões, 1600 asteróides, 138 satélites e um grande número de cometas. Sua massa é 333.000 vezes a da Terra e o seu volume 1.400.000 vezes. A distância do nosso planeta ao Sol é de cerca de 150 milhões de quilômetros (ou 1 Unidade Astronômica (UA) aproximadamente). A luz solar demora 8 minutos e 18 segundos (8’18”) para chegar à Terra.

Índice

[esconder]

//

Estrutura solar

Como toda estrela, o Sol é uma esfera gasosa que se encontra em equilíbrio hidrodinâmico entre as duas forças principais que agem dentro dele: para fora a pressão termodinâmica, produto das altas temperaturas internas, e para dentro a força gravitacional. A estrutura solar pode ser dividida em duas grandes regiões: o Interior e a Atmosfera, entre elas se encontra uma fina camada, que pode ser considerada a superfície, chamada Fotosfera.

 Interior Solar

O interior solar possui três regiões bem diferentes: o núcleo, que é onde se produzem as reações nucleares que transformam a massa em energia através da fusão nuclear. Acima desta achamos a Região Radioativa e por último a Região Convectiva. Nenhuma destas regiões pode ser observada de forma direta já que a radiação é completamente absorvida (e reemitida) e o conhecimento que temos delas é através de modelos teóricos ou observações indiretas, principalmente por meio da Heliosismologia. .

Superfície e Atmosfera Solar

Por cima da Região Convectiva encontramos a Fotosfera. A luz irradiada pela Fotosfera não é completamente atenuada pelas camadas superiores e portanto se converte na região mais funda que podemos observar do Sol. Na Fotosfera, a emissão acontece em todas as bandas do espectro luminoso produzindo a luz branca característica do Sol ao olho nu. A região encontra-se a uma temperatura média de 5.775 K (ou 5.502 oC) e tem uma densidade de 1014 a 1015 partículas por cm3.

As camadas superiores à Fotosfera são chamadas de Atmosfera Solar. A primeira, logo acima da Fotosfera, é a Cromosfera, cuja temperatura varia dos 6.000 K até os 30.000 K, com uma espessura de uns 2.300 km, embora existe muita controvérsia a respeito.

A camada mais externa chama-se Coroa e sua temperatura vai de 1 milhão até vários milhões de Kelvin. Em contrapartida a densidade da Coroa é muito baixa, sendo de 1010 cm-3 em sua base e diminuindo em direção oposta ao centro do Sol. A Coroa não possui limite superior, pode-se dizer que ela se estende pelo Sistema Solar inteiro. Entre a Cromosfera e a Coroa há uma estreita faixa chamada Região de Transição. Um dos grandes problemas da Física Solar é explicar que mecanismo consegue aumentar a temperatura da atmosfera solar dos perto de 5500 K da Fotosfera para o milhão de graus da Coroa.

 Ciclo solar

O Ciclo Solar tem muitos efeitos importantes, que influenciam nosso planeta. Estudos de Heliosismologia executados a partir de sondas espaciais permitiram observar certas “vibrações solares”, cuja frequência cresce com o aumento da atividade solar, acompanhando o ciclo de 11 anos de erupções, a cada 22 anos existe a manifestação do chamado hemisfério dominador, além da movimentação das estruturas magnéticas em direção aos pólos, que resulta em dois ciclos de 18 anos com incremento da atividade geomagnética da Terra e da oscilação da temperatura do plasma ionosférico na estratosfera de nosso planeta.

 Ionosfera

A ionosfera se localiza entre 60 e 400 km de altitude, é composta de íons, plasma ionosférico, e, devido à sua composição, reflete ondas de rádio até aproximadamente 30 MHz.

« »

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: