fotos do rock lee

lee.jpg196240709_small.jpgep49_naruto27.jpggaara.jpggaara2.jpghinata2.jpgitachi2.jpgmist.jpgnarutowallpapers-vip-blog-com-402019achrconserver.jpgrock_lee_1024x768_01.jpgrocklee.jpgrocklee3.jpgrocklee10.jpgsasuke.jpgsasukenaruto.jpgwallpaper01bykniferhq4.jpgterceratempomn7kj0dl8.jpg

wallpapers da segunda temporada do naruto

atgaaabjh5ab0tldm7acewqqtsh3ken1bn2nccwflb3hrxtvk3i2d7toog4shsodtyajac51ohgk6y8nn14nissongmvajtu9vcylyqh4oqfd7ppgdoxpr-zev9b1g.jpgcd_naruto2-g.jpg442b8_2.jpgbso_naruto_the_movie_1.jpgwall038000ez.jpgbscap6574mu2.jpgnaruto2.gifnaruto_sasuke3.jpgnaruto-yondaime_20070619_134518.jpghinata.jpgnormal_kibayakamaru2temporada1ma.jpghinata_hyuuga___5k_kiriban_by_nio_sama.jpgnaruto_sasuke31.jpgnaruto_wallpaper.jpgnarutodishin1.jpg

papeis de parede do naruto

sol-nascente.jpgnaruto_wallpaper_34.jpgnaruto_wallpaper_32.jpgnaruto_hinata.jpgnaruto_19_800.jpg

papeis de parede do naruto

naruto02_sasuke_naruto_1024_.jpgnaruto_359.jpgnaruto-228.jpgsasuke20wallpaper11ai1.jpg

Papeis de parede do naruto

naruto_169_1024.jpgFree Image Hosting at www.ImageShack.usFree Image Hosting at www.ImageShack.usFree Image Hosting at www.ImageShack.usFree Image Hosting at www.ImageShack.us

chidori.jpgnaruto6.gifnaruto21-1280.jpguzumaki_naruto___gyakuten_by_vashperado.jpgnaruto_6_1024.jpgnaruto_32_800.jpgnaruto_142_1024.jpgnaruto_151_1024.jpgnaruto_157_1024.jpgnaruto_160_1024.jpgnaruto_172_1024.jpgnaruto_48_1024.jpgnaruto_101_1024.jpgnaruto_112_800.jpgnaruto_121_1024.jpg06mq8.jpg405781-20070429135557.jpg418944685_e2fe8b3f23.jpg20070216221647303.jpgbso_naruto_the_movie_1.jpgimageuploadimagepd5.pngkyuubi20narutoby3ix1cm2fp2.jpgnaruto2.gifnaruto22.jpgnaruto28vq.jpg07030811.jpg378808207_small.jpgakatsuki_team_7__naruto_awaken_by_v.jpgnaruto4yf.gifnaruto10.jpgnaruto_169_10241.jpg070308111.jpg55155200701050248051bigkh7.jpgnaruto-vs-sasuke.jpg

manga

Diga o que pensa sobre a Conrad

Depois do trabalho nas coxas de One Piece, mudança de formato de Vagabond, vários cancelamentos e outros mangás que estão naquela incerteza, números de mangás que ja eram para ter saído, etc…um ‘movimento’ surgiu na comunidade da Conrad Editora, que após muita decepção com os fãs, os próprios fãs fizeram o movimento. Eu não vou conseguir explicar direito então vou pegar do próprio tópico

Ok, chega de mamata, Conrad. Hora de fazer vc ter vergonha na cara. A idéia do tópico é o seguinte. Eu pensei sobre a idéia do Dan (que acredito, corresponda a idéia de muita gente aqui) pra mandar um e-mail pra Conrad sobre… TUDO. Não só One Piece 67. É TUDO MESMO. E não vai ser pra Pati Pombo, que é do atendimento@conradeditora.com.br. Tô arranjando de mandar pro Dono daquela porra, o Rogério de Campos. Eu ainda tô trabalhando pra conseguir o e-mail dele, mas isso é questão de tempo. Não importa se ele não vai ler. O caso é que a gente precisa botar nossas frustrações pra fora e dizer isso pra ele. Não sei se isso é opinião geral aqui, mas eu gosto e odeio pra caralho a Conrad. Eu tenho uma relação de amor e ódio com ela. Quando ela lança um mangá ou livro ou mesmo hq, eu sei bem que não é QUALQUER porcaria vendável. É algo que os caras pensaram bem antes de lançar (há controvérsias), algo que eles se orgulham de publicar (há controvérsias²). Mas ae ela parece que não dá a mínima que eu conheça esse título, esperando que eu mesmo corra atrás em descobrir sobre o que se trata. Isso é degradante. Sem contar que ela lança nas coxas e caso dê alguma merda, ela trata de camuflar o problema. E quando o problema é tão grande que ela é obrigada a parar o título, ela faz isso sem pensar em como explicar pra milhares de leitores o que raios aconteceu.

Eu já fiz minha parte, e vocês leitores de mangás?

Tópico da comunidade

Comunidade, aqui

PS: No computador de vocês, a página carrega inteira?

ANMTV – News

Nova produção dos criadores de Read or Die

A edição de fevereiro da revista Newtype publicou uma nota dizendo que a mesma equipe que trabalhou na produção da série Read or Die, já está trabalhando em um novo projeto chamado The Uchu Show, a ser lançado este ano. O novo projeto será um filme, que contará a história de Natsuki Oyama, um garoto da 5ª série que juntamente com seus quatro amigos de turma, embarcam na aventura de suas vidas. O estúdio encarregado pela animação será o A-1 Pictures Inc.

Do mangá para o anime: Zettai Karen Children

A revista Weekly Shonen Sunday, anunciou que o mangá Zettai Karen Children será adaptado para o anime. O mangá de Zettai Karen Children possui 11 volumes publicados, desde seu lançamento em 2003, seu criador é Takashi Shiina, que também é autor de Mikami a caça fantasmas (GS Mikami: Gokuraku Daisakusen!!).

Sequência do Live Action de Gegege no Kitaro

A continuação do Live Action baseado no mangá Gegege no Kitaro, fará sua estréia em meados de 2008. Assim como o primeiro filme, este também será dirigido por Katsuhide Motoki, e o encarregado de interpretar o protagonista do mangá, continua sendo o ator Eiji Wentz. O primeiro filme estreou em abril do ano passado, e rapidamente tornou-se uma das obras mais vistas da temporada, algo que deve ocorrer com a segunda.

Vickie o Viking ganha Live Action em 2009

O clássico anime Vickie O Viking (Chiisana Viking Vicke) de 1974, terá uma adaptação para as telas em versão Live Action, o diretor será o alemão Michael Herbig, que dirigiu o último filme de Astérix (Astérix aux jeux olympiques).

O processo de escolha de elenco para os personagens já começou, mas ainda falta muito tempo para o lançamento. A estréia será só em 2009.

Top 10 e Top 5: Mangás mais vendidos da Shueisha em 2007

Após a lista dos dez mangás mais vendidos em 2007 no Japão, é hora de uma lista separada, com apenas os dez, e outra com os cinco mangás mais vendidos da editora Shueisha, que mais venderam 2007. Eis o top 5:

1. – Blue Dragon Ral Grado (Takeshi Obata e Tsuneo Takano)
2. – Tegami Bachi (Hiroyuki Asada)
3. – Kamen Teacher (Tôru Fujisawa)
4. – Yamamoto Zenjirô to Môshimasu (Yôko Maki)
5. – Good Morning Kiss (Yue Takasuka)

Top 10:

01. – One Piece (Eiichiro Oda)
02. – Nana (Ai Yazawa)
03. – Naruto (Masashi Kishimoto)
04. – Hunter X Hunter (Yoshihiro Togashi)
05. – Bleach (Tite Kubo)
06. – Real (Takehiko Inoue)
07. – D. Gray-man (Katsura Hoshino)
08. – Gintama (Hideaki Sorachi)
09. – Lovely Complex (Aya Nakahara)
10. – Tutor Hitman Reborn! (Akira Amano)

Mangá – Sequência de Battle Club anunciada

A editora Shonen Gahosha divulgou através de um comunicado, que no dia 19 de fevereiro publicará o primeiro tomo de Battle Club 2nd Stage, sequência do mangá Battle Club.

A obra é de autoria de Yûji Shiozaki, manga-ka cujo qual, a editora vêm apostando todas as suas fichas ao publicar recentemente o único tomo de Tachibana, além dos 13 volumes que existem atualmente de Ikkitousen.

Trailer – Gunslinger Girl – IL Teatrino

Uma das séries mais esperadas da temporada de inverno no Japão, estréia hoje, GunslingerGirl – Il Teatrino, este trailer é o único disponível na internet por enquanto:

Trailer – Aria The Origination

Mais uma estréia de anime que aconteceu nesta semana no Japão. Aria The Origination, a terceira temporada do anime baseado no mangá de mesmo nome. O trailer mostra os dez primeiros minutos desta série.

Trailer – Suzumiya Haruhi para PS2

A seiyuu Aya Hirano, conhecida por ser a voz dos personagens, Haruhi (Suzumiya Haruhi) e Konata (Lucky?Star), está promovendo o próximo jogo para PS2,”The Perplexity of Haruhi Suzumiya”, baseado na conhecida série de anime de grande sucesso.

O jogo sairá no dia 31 de janeiro no Japão, em duas versões, uma simples e outra especial, que inclui uma figura especial de Haruhi.

Trailers do jogo e dos animes, por: Batto

05/01/2008

Ayumi Hamasaki perde a audição do ouvido esquerdo

O começo de 2008 não poderia ser mais negativo para a cantora Ayumi Hamasaki, que vive um drama pessoal, além das vendagens de seu novo álbum estarem abaixo do esperado, o site oficial do fã clube oficial da cantora, chamado Teamayu, publicou uma triste notícia: Ayumi Hamasaki perdeu por completo a audição de seu ouvido esquerdo.

A própria Ayumi pronunciou-se a respeito disso, escrevendo um pequeno comunicado no mesmo site, como podem pode ler a seguir:

Tradução:

” Ano passado eu fiz um pequeno chek up no ouvido, e o resultado dele, foi de que tive perda total de audição do ouvido esquerdo, não havendo assim, nenhum tratamento que seja possível.

Mesmo assim quero continuar sendo cantora, e é por isso que seguirei trabalhando até que meu ouvido direito chegue a seu limite. Não me darei por vencida, e também não darei desculpas.

Como profissional, continuarei cantando da melhor forma possível, para todos vocês. Não gosto de usar a palavra “gambaru” (esforço), mas me “esforçarei”! Definitivamente!

Até que esse dia chegue.”

Esperamos que essa triste notícia não tenha nenhum impacto negativo na carreira da cantora, além do mais, parece que ela já tinha problemas em seu ouvido desde pequena. Ayumi e suas canções são conhecidas em diversas partes do mundo, a cantora possui uma legião de fãs em muitos países, inclusive no Brasil. Ela também contribuiu com mundo dos animes cantando temas musicais dos mesmos, participou da trilha sonora de InuYasha com as músicas: Dearest – 3º Encerramento, e No More Words – Tema do 1º Filme.

Shonen Jump News

Continuando a nossa série de capa da Shonen Jump e a ilustração de One Piece, a edição 6 e 7. Destaque como sempre para One Piece e Naruto. A Capa está meio estilo verão e na ilustração de One Piece, aparece finalmente outro personagem, Sanji ocupando só uma Jump (Ruffy teve 4).

Clique Aqui para ver a capa

Clique para Aumentar

04/01/2008

Õban Star Racers estréia na TV Globinho

Mais um anime estréia na TV aberta, a produção franco-nipônica Õban Star Racers, que já foi exibido no canal Jetix, estréia neste sábado na Globo, através da TV Globinho. A emissora sem nenhum alarde andou veiculando as chamadas, como sempre de forma bem modesta. A série será exibida apenas ao sábados. Pra quem não conhece, Õban Star Racers é um anime de 26 episódios criado pelo francês Savin Yeatman-Eiffel da “Sav! The World Productions”. No Brasil, a série estreou em Novembro de 2006 pelo Jetix. Curiosamente, essa foi uma das raras vezes em que um anime começou a ser exibido em outros países primeiro que o Japão

Sinopse:

No ano de 2082, a Terra é convocada para competir na grande Corrida de Öban, uma corrida intergalática em que o vencedor pode realizar quelaquer desejo – até mesmo trazendo de volta uma pessoa amada. O convite vem do Avatar, uma misteriosa entidade no qual que deu um fim da hostilidade entre a Terra e a sinistra raça dos Crogs. Eva Wei, uma estudante da Terra, foge da seu colégio interno e para procurar seu pai, Don Wei, presiodente da Wei Racing. Deixando sua filha aos cuidados do colégio interno. Sem visitá-la por muitos anos , Don Wei acaba não reconhecendo mais sua filha. Incapaz de contar a seu pai quem realmente ela é, ela procura por um emprego como mecânica na sua equipe, sobre o nome de “Molly”.

* Agradecimentos: Marcos e Markin pelo aviso.

Rebuild of Evangelion 2.0

Considero Evangelion um dos animes mais sensacionais que já vi, e não só eu como milhões de fãs espalhados pelo mundo. Todos ansiosos pelas produções continuadas após a série anime.

Uma verdadeira novela por trás disso tudo, mas no fim boas notícias, e belas realizações. A maior prova disso, Rebuild of Evangelion. Hideaki Anno, criador da série jurava que não faria nenhuma continuação, mas deu o braço a torcer.

A pressão com certeza foi demais, e o anúncio dos filmes foi um deleite para a legião de fãs. Uma tetralogia reconstruída a partir da série Neon Genesis Evangelion. Produzida pelo Studio Khara em parceria com a Gainax. Hideaki Anno escreveu o primeiro filme e é o diretor-chefe de todo o projeto.

A produção da tetralogia foi um notícia vinculada em 2006, contudo o projeto se estende provavelmente por 4 ou 5 anos. O primeiro filme foi lançado em setembro de 2007, e o segundo aguarda uma data oficial, mas tudo indica que será lançado no segundo trimestre desse ano.

Chega de lero lero, assista o trailer

Rebuild of Evangelion 2.0
Segundo trimestre de 2008

Detalhes:

– Os 3 primeiros filmes aproveitam da antiga série de Evangelion, fazendo algumas mudanças nas definições dos personagens e cenário, algumas novas cenas, personagens e EVAs, além da revelação de alguns mistérios.

– Não são remakes.


– A bomba fica pro quarto filme, onde será totalmente inédito e com um final alternativo à série. Que deve completar ou substituir o The End of Evangelion.

[games] DOFUS

DOFUS – UM UNIVERSO SURPREENDENTE E GRACIOSO

Primeiramente, agradecemos o pessoal da Ankama Games e ao Agostinho de Freitas por ter entrado em contato conosco para a divulgação da versão nacional de Dofus. É uma grande honra poder trazer essa notícia a todos os jogadores e futuros jogadores de Dofus.

Uma versão traduzida para nosso bom e velho português. Versão essa que sairá entre fevereiro e março.

02/01/2008

Cartoon Network & Boomerang em fevereiro

E começando 2008 com algumas boas notícias, o Cartoon Network parece que está começando a mudar de idéia com relação a animes, bom, isso aparentemente, depois de exibir Naruto em vários horários, agora é a vez de Ash e sua turma ganharem novamente mais espaço no canal. De 4 a 10 de fevereiro, o canal exibe todos os filmes da série Pokémon no Cinemania, de segunda a quinta, às 17h e 22h. E se você perdeu algum deles, assista de novo Pokémon Lucário e o Mistério de Mew, na sexta, dia 8, às 20h, e no sábado, dia 9, às 18h. E o especial, Pokémon Mystery Dungeon: Team Go-Getters Out of the Gate! também vai ao ar de novo, no domingo, dia 10, às 14h e 20h. E no sábado, dia 9 de fevereiro, às 14:30, confira a estréia da 10ª temporada da série Pokémon, Diamante e Pérola, protagonizada por Ash, Brock e Dawn, a nova treinadora das edições Pérola e Diamante.

Horários dos filmes de Pokémon em fevereiro:

Lucário e o Mistério de Mew – segunda dia 4, ás 17:00, sexta dia 8, ás 20:00 e sábado dia 9, ás 16:00

Pokémon – O Filme: segunda dia 4 ás 22:00 e na terça dia 5 ás 17:00

Pokémon 2000 – O Filme: terça dia 5 ás 22:00 e na quarta dia 6 ás 17:00

Pokémon III – O Feitiço dos Unown, quarta dia 6 ás 22:00 e quinta dia 7 ás 17:00

A programação de animes não muda, permanecendo igual a de janeiro:

Segunda á Quinta:
15:30 Naruto
16:00 Pokémon
20:00 Naruto
00:30 Naruto
01:00 Dragonball
01:30 Pokémon
03:30 Pokémon

Sexta:
00:30 Naruto
03:30 Pokémon

Sábado:
14:30 Pokémon

Domingo:
16:00 Pokémon

No Boomerang a única novidade é a reestréia de Super Gatinhas (Mew Mew Power, na versão editada da 4 Kids), o anime ocupará o lugar de Nadja, já Sakura Card Captors vai continuar sendo exibida. Os dois únicos animes passarão a ser exibidos um pouco mais cedo (12:00hs e 12:30hs, respectivamente), o horário que antes era ocupado por ambos durante a tarde, dará lugar para duas séries do canal.

Sinopse:

Tudo começa quando Zoey (Ichigo), uma garota normal de quatorze anos, recebe o DNA de um gato selvagem da montanha em um passeio ao museu. A partir desse dia ela é obrigada a virar heroína, pois para voltar a ser normal deve acabar com os cinyclons que querem roubar nosso planeta. Outras quatro garotas surgem com o passar do tempo e o mesmo aconteceu com elas. Juntas, começam uma busca pela Mew Aqua. Cinyclons e Mew Mews buscam esta pedra que dará uma vantagem sobre os outros.

manga

Diga o que pensa sobre a Conrad

Depois do trabalho nas coxas de One Piece, mudança de formato de Vagabond, vários cancelamentos e outros mangás que estão naquela incerteza, números de mangás que ja eram para ter saído, etc…um ‘movimento’ surgiu na comunidade da Conrad Editora, que após muita decepção com os fãs, os próprios fãs fizeram o movimento. Eu não vou conseguir explicar direito então vou pegar do próprio tópico

Ok, chega de mamata, Conrad. Hora de fazer vc ter vergonha na cara. A idéia do tópico é o seguinte. Eu pensei sobre a idéia do Dan (que acredito, corresponda a idéia de muita gente aqui) pra mandar um e-mail pra Conrad sobre… TUDO. Não só One Piece 67. É TUDO MESMO. E não vai ser pra Pati Pombo, que é do atendimento@conradeditora.com.br. Tô arranjando de mandar pro Dono daquela porra, o Rogério de Campos. Eu ainda tô trabalhando pra conseguir o e-mail dele, mas isso é questão de tempo. Não importa se ele não vai ler. O caso é que a gente precisa botar nossas frustrações pra fora e dizer isso pra ele. Não sei se isso é opinião geral aqui, mas eu gosto e odeio pra caralho a Conrad. Eu tenho uma relação de amor e ódio com ela. Quando ela lança um mangá ou livro ou mesmo hq, eu sei bem que não é QUALQUER porcaria vendável. É algo que os caras pensaram bem antes de lançar (há controvérsias), algo que eles se orgulham de publicar (há controvérsias²). Mas ae ela parece que não dá a mínima que eu conheça esse título, esperando que eu mesmo corra atrás em descobrir sobre o que se trata. Isso é degradante. Sem contar que ela lança nas coxas e caso dê alguma merda, ela trata de camuflar o problema. E quando o problema é tão grande que ela é obrigada a parar o título, ela faz isso sem pensar em como explicar pra milhares de leitores o que raios aconteceu.

Eu já fiz minha parte, e vocês leitores de mangás?

Tópico da comunidade

Comunidade, aqui

PS: No computador de vocês, a página carrega inteira?

ANMTV – News

Nova produção dos criadores de Read or Die

A edição de fevereiro da revista Newtype publicou uma nota dizendo que a mesma equipe que trabalhou na produção da série Read or Die, já está trabalhando em um novo projeto chamado The Uchu Show, a ser lançado este ano. O novo projeto será um filme, que contará a história de Natsuki Oyama, um garoto da 5ª série que juntamente com seus quatro amigos de turma, embarcam na aventura de suas vidas. O estúdio encarregado pela animação será o A-1 Pictures Inc.

Do mangá para o anime: Zettai Karen Children

A revista Weekly Shonen Sunday, anunciou que o mangá Zettai Karen Children será adaptado para o anime. O mangá de Zettai Karen Children possui 11 volumes publicados, desde seu lançamento em 2003, seu criador é Takashi Shiina, que também é autor de Mikami a caça fantasmas (GS Mikami: Gokuraku Daisakusen!!).

Sequência do Live Action de Gegege no Kitaro

A continuação do Live Action baseado no mangá Gegege no Kitaro, fará sua estréia em meados de 2008. Assim como o primeiro filme, este também será dirigido por Katsuhide Motoki, e o encarregado de interpretar o protagonista do mangá, continua sendo o ator Eiji Wentz. O primeiro filme estreou em abril do ano passado, e rapidamente tornou-se uma das obras mais vistas da temporada, algo que deve ocorrer com a segunda.

Vickie o Viking ganha Live Action em 2009

O clássico anime Vickie O Viking (Chiisana Viking Vicke) de 1974, terá uma adaptação para as telas em versão Live Action, o diretor será o alemão Michael Herbig, que dirigiu o último filme de Astérix (Astérix aux jeux olympiques).

O processo de escolha de elenco para os personagens já começou, mas ainda falta muito tempo para o lançamento. A estréia será só em 2009.

Top 10 e Top 5: Mangás mais vendidos da Shueisha em 2007

Após a lista dos dez mangás mais vendidos em 2007 no Japão, é hora de uma lista separada, com apenas os dez, e outra com os cinco mangás mais vendidos da editora Shueisha, que mais venderam 2007. Eis o top 5:

1. – Blue Dragon Ral Grado (Takeshi Obata e Tsuneo Takano)
2. – Tegami Bachi (Hiroyuki Asada)
3. – Kamen Teacher (Tôru Fujisawa)
4. – Yamamoto Zenjirô to Môshimasu (Yôko Maki)
5. – Good Morning Kiss (Yue Takasuka)

Top 10:

01. – One Piece (Eiichiro Oda)
02. – Nana (Ai Yazawa)
03. – Naruto (Masashi Kishimoto)
04. – Hunter X Hunter (Yoshihiro Togashi)
05. – Bleach (Tite Kubo)
06. – Real (Takehiko Inoue)
07. – D. Gray-man (Katsura Hoshino)
08. – Gintama (Hideaki Sorachi)
09. – Lovely Complex (Aya Nakahara)
10. – Tutor Hitman Reborn! (Akira Amano)

Mangá – Sequência de Battle Club anunciada

A editora Shonen Gahosha divulgou através de um comunicado, que no dia 19 de fevereiro publicará o primeiro tomo de Battle Club 2nd Stage, sequência do mangá Battle Club.

A obra é de autoria de Yûji Shiozaki, manga-ka cujo qual, a editora vêm apostando todas as suas fichas ao publicar recentemente o único tomo de Tachibana, além dos 13 volumes que existem atualmente de Ikkitousen.

Trailer – Gunslinger Girl – IL Teatrino

Uma das séries mais esperadas da temporada de inverno no Japão, estréia hoje, GunslingerGirl – Il Teatrino, este trailer é o único disponível na internet por enquanto:

Trailer – Aria The Origination

Mais uma estréia de anime que aconteceu nesta semana no Japão. Aria The Origination, a terceira temporada do anime baseado no mangá de mesmo nome. O trailer mostra os dez primeiros minutos desta série.

Trailer – Suzumiya Haruhi para PS2

A seiyuu Aya Hirano, conhecida por ser a voz dos personagens, Haruhi (Suzumiya Haruhi) e Konata (Lucky?Star), está promovendo o próximo jogo para PS2,”The Perplexity of Haruhi Suzumiya”, baseado na conhecida série de anime de grande sucesso.

O jogo sairá no dia 31 de janeiro no Japão, em duas versões, uma simples e outra especial, que inclui uma figura especial de Haruhi.

Trailers do jogo e dos animes, por: Batto

05/01/2008

Ayumi Hamasaki perde a audição do ouvido esquerdo

O começo de 2008 não poderia ser mais negativo para a cantora Ayumi Hamasaki, que vive um drama pessoal, além das vendagens de seu novo álbum estarem abaixo do esperado, o site oficial do fã clube oficial da cantora, chamado Teamayu, publicou uma triste notícia: Ayumi Hamasaki perdeu por completo a audição de seu ouvido esquerdo.

A própria Ayumi pronunciou-se a respeito disso, escrevendo um pequeno comunicado no mesmo site, como podem pode ler a seguir:

Tradução:

” Ano passado eu fiz um pequeno chek up no ouvido, e o resultado dele, foi de que tive perda total de audição do ouvido esquerdo, não havendo assim, nenhum tratamento que seja possível.

Mesmo assim quero continuar sendo cantora, e é por isso que seguirei trabalhando até que meu ouvido direito chegue a seu limite. Não me darei por vencida, e também não darei desculpas.

Como profissional, continuarei cantando da melhor forma possível, para todos vocês. Não gosto de usar a palavra “gambaru” (esforço), mas me “esforçarei”! Definitivamente!

Até que esse dia chegue.”

Esperamos que essa triste notícia não tenha nenhum impacto negativo na carreira da cantora, além do mais, parece que ela já tinha problemas em seu ouvido desde pequena. Ayumi e suas canções são conhecidas em diversas partes do mundo, a cantora possui uma legião de fãs em muitos países, inclusive no Brasil. Ela também contribuiu com mundo dos animes cantando temas musicais dos mesmos, participou da trilha sonora de InuYasha com as músicas: Dearest – 3º Encerramento, e No More Words – Tema do 1º Filme.

Shonen Jump News

Continuando a nossa série de capa da Shonen Jump e a ilustração de One Piece, a edição 6 e 7. Destaque como sempre para One Piece e Naruto. A Capa está meio estilo verão e na ilustração de One Piece, aparece finalmente outro personagem, Sanji ocupando só uma Jump (Ruffy teve 4).

Clique Aqui para ver a capa

Clique para Aumentar

04/01/2008

Õban Star Racers estréia na TV Globinho

Mais um anime estréia na TV aberta, a produção franco-nipônica Õban Star Racers, que já foi exibido no canal Jetix, estréia neste sábado na Globo, através da TV Globinho. A emissora sem nenhum alarde andou veiculando as chamadas, como sempre de forma bem modesta. A série será exibida apenas ao sábados. Pra quem não conhece, Õban Star Racers é um anime de 26 episódios criado pelo francês Savin Yeatman-Eiffel da “Sav! The World Productions”. No Brasil, a série estreou em Novembro de 2006 pelo Jetix. Curiosamente, essa foi uma das raras vezes em que um anime começou a ser exibido em outros países primeiro que o Japão

Sinopse:

No ano de 2082, a Terra é convocada para competir na grande Corrida de Öban, uma corrida intergalática em que o vencedor pode realizar quelaquer desejo – até mesmo trazendo de volta uma pessoa amada. O convite vem do Avatar, uma misteriosa entidade no qual que deu um fim da hostilidade entre a Terra e a sinistra raça dos Crogs. Eva Wei, uma estudante da Terra, foge da seu colégio interno e para procurar seu pai, Don Wei, presiodente da Wei Racing. Deixando sua filha aos cuidados do colégio interno. Sem visitá-la por muitos anos , Don Wei acaba não reconhecendo mais sua filha. Incapaz de contar a seu pai quem realmente ela é, ela procura por um emprego como mecânica na sua equipe, sobre o nome de “Molly”.

* Agradecimentos: Marcos e Markin pelo aviso.

Rebuild of Evangelion 2.0

Considero Evangelion um dos animes mais sensacionais que já vi, e não só eu como milhões de fãs espalhados pelo mundo. Todos ansiosos pelas produções continuadas após a série anime.

Uma verdadeira novela por trás disso tudo, mas no fim boas notícias, e belas realizações. A maior prova disso, Rebuild of Evangelion. Hideaki Anno, criador da série jurava que não faria nenhuma continuação, mas deu o braço a torcer.

A pressão com certeza foi demais, e o anúncio dos filmes foi um deleite para a legião de fãs. Uma tetralogia reconstruída a partir da série Neon Genesis Evangelion. Produzida pelo Studio Khara em parceria com a Gainax. Hideaki Anno escreveu o primeiro filme e é o diretor-chefe de todo o projeto.

A produção da tetralogia foi um notícia vinculada em 2006, contudo o projeto se estende provavelmente por 4 ou 5 anos. O primeiro filme foi lançado em setembro de 2007, e o segundo aguarda uma data oficial, mas tudo indica que será lançado no segundo trimestre desse ano.

Chega de lero lero, assista o trailer

Rebuild of Evangelion 2.0
Segundo trimestre de 2008

Detalhes:

– Os 3 primeiros filmes aproveitam da antiga série de Evangelion, fazendo algumas mudanças nas definições dos personagens e cenário, algumas novas cenas, personagens e EVAs, além da revelação de alguns mistérios.

– Não são remakes.


– A bomba fica pro quarto filme, onde será totalmente inédito e com um final alternativo à série. Que deve completar ou substituir o The End of Evangelion.

[games] DOFUS

DOFUS – UM UNIVERSO SURPREENDENTE E GRACIOSO

Primeiramente, agradecemos o pessoal da Ankama Games e ao Agostinho de Freitas por ter entrado em contato conosco para a divulgação da versão nacional de Dofus. É uma grande honra poder trazer essa notícia a todos os jogadores e futuros jogadores de Dofus.

Uma versão traduzida para nosso bom e velho português. Versão essa que sairá entre fevereiro e março.

02/01/2008

Cartoon Network & Boomerang em fevereiro

E começando 2008 com algumas boas notícias, o Cartoon Network parece que está começando a mudar de idéia com relação a animes, bom, isso aparentemente, depois de exibir Naruto em vários horários, agora é a vez de Ash e sua turma ganharem novamente mais espaço no canal. De 4 a 10 de fevereiro, o canal exibe todos os filmes da série Pokémon no Cinemania, de segunda a quinta, às 17h e 22h. E se você perdeu algum deles, assista de novo Pokémon Lucário e o Mistério de Mew, na sexta, dia 8, às 20h, e no sábado, dia 9, às 18h. E o especial, Pokémon Mystery Dungeon: Team Go-Getters Out of the Gate! também vai ao ar de novo, no domingo, dia 10, às 14h e 20h. E no sábado, dia 9 de fevereiro, às 14:30, confira a estréia da 10ª temporada da série Pokémon, Diamante e Pérola, protagonizada por Ash, Brock e Dawn, a nova treinadora das edições Pérola e Diamante.

Horários dos filmes de Pokémon em fevereiro:

Lucário e o Mistério de Mew – segunda dia 4, ás 17:00, sexta dia 8, ás 20:00 e sábado dia 9, ás 16:00

Pokémon – O Filme: segunda dia 4 ás 22:00 e na terça dia 5 ás 17:00

Pokémon 2000 – O Filme: terça dia 5 ás 22:00 e na quarta dia 6 ás 17:00

Pokémon III – O Feitiço dos Unown, quarta dia 6 ás 22:00 e quinta dia 7 ás 17:00

A programação de animes não muda, permanecendo igual a de janeiro:

Segunda á Quinta:
15:30 Naruto
16:00 Pokémon
20:00 Naruto
00:30 Naruto
01:00 Dragonball
01:30 Pokémon
03:30 Pokémon

Sexta:
00:30 Naruto
03:30 Pokémon

Sábado:
14:30 Pokémon

Domingo:
16:00 Pokémon

No Boomerang a única novidade é a reestréia de Super Gatinhas (Mew Mew Power, na versão editada da 4 Kids), o anime ocupará o lugar de Nadja, já Sakura Card Captors vai continuar sendo exibida. Os dois únicos animes passarão a ser exibidos um pouco mais cedo (12:00hs e 12:30hs, respectivamente), o horário que antes era ocupado por ambos durante a tarde, dará lugar para duas séries do canal.

Sinopse:

Tudo começa quando Zoey (Ichigo), uma garota normal de quatorze anos, recebe o DNA de um gato selvagem da montanha em um passeio ao museu. A partir desse dia ela é obrigada a virar heroína, pois para voltar a ser normal deve acabar com os cinyclons que querem roubar nosso planeta. Outras quatro garotas surgem com o passar do tempo e o mesmo aconteceu com elas. Juntas, começam uma busca pela Mew Aqua. Cinyclons e Mew Mews buscam esta pedra que dará uma vantagem sobre os outros.

manga

Mangá

A  Wikipe-tan é a personagem em estilo mangá que personifica a Wikipédia.

A Wikipe-tan é a personagem em estilo mangá que personifica a Wikipédia.

O mangá ou manga (漫画 Manga?) é a palavra usada para designar as histórias em quadrinhos japonesas, o seu estilo próprio de desenho e o movimento artístico relacionado. No Japão designa quaisquer histórias em quadrinhos. Vários mangás dão origem a animes para exibição na televisão, em vídeo ou em cinemas, mas também há o processo inverso em que os animes tornam-se uma edição impressa de história em sequência ou de ilustrações.

 História

Um gravura de Katsushika Hokusai precursora do mangá moderno.

Um gravura de Katsushika Hokusai precursora do mangá moderno.

Os mangás têm suas raízes no período Nara (século VIII d.C.) com a aparição dos primeiros rolos de pintura japoneses: os emakimono. Eles associavam pinturas e textos que juntos contavam uma história à medida que eram desenrolados. O primeiro desses emakimono, o Ingá Kyô, é a cópia de uma obra chinesa e separa nitidamente o texto da pintura.

A partir da metade do século XII, surgem os primeiros emakimono com estilo japonês, do qual o Genji monogatari emaki é o representante mais antigo conservado, sendo o mais famoso o Chojugiga, atribuído ao bonzo Kakuyu Toba. O Chojugiga está guardado no templo de Kozangi em Quioto. Nesses últimos surgem, diversas vezes, textos explicativos após longas cenas de pintura. Essa prevalência da imagem assegurando sozinha a narração é hoje uma das características mais importantes dos mangás.

No período Edo, em que os rolos são substituídos por livros, as estampas eram inicialmente destinadas à ilustração de romances e poesias, mas rapidamente surgem livros para ver em oposição aos livros para ler, antes do nascimento da estampa independente com uma única ilustração: o ukiyo-e no século XVI. É, aliás, Katsushika Hokusai o precursor da estampa de paisagens, nomeando suas célebres caricaturas publicadas de 1814 à 1834 em Nagoya, cria a palavra mangá — significando “desenhos irresponsáveis” — que pode ser escrita, em japonês, das seguintes formas: Kanji (漫画?), Hiragana (まんが?), Katakana (マンガ?) e Romaji (Manga).

De estampas a quadrinhos

images.jpg

Um rosto desenhado em estilo mangá.

Os mangás não tinham no entanto sua forma atual que surge no início do século XX sob influência de revistas comerciais ocidentais, provenientes dos Estados Unidos. Tanto que chegaram a ser conhecidos como Ponchi-e (abreviação de Punch-picture) como a revista britânica, origem do nome, Punch magazine (Revista Punch), os jornais traziam humor e sátiras sociais e políticas em curtas tiras de um ou quatro quadros. Diversas séries comparáveis as de além-mar surgem nos jornais japoneses: Norakuro Joutouhei (Primeiro Soldado Norakuro) uma série antimilitarista de Tagawa Suiho, e Boken Dankichi (As aventuras de Dankichi) de Shimada Keizo são as mais populares até a metade dos anos quarenta quando toda a imprensa foi submetida à censura do governo, assim como todas as atividades culturais e artísticas. Entretanto, o governo japonês não hesitou em utilizar os quadrinhos para fins de propaganda.

 Pós-guerra e renovação

c.jpg

O sentido de leitura de um mangá japonês

Sob ocupação americana após a Segunda Guerra Mundial, os mangakas, como os desenhistas são conhecidos, sofrem grande influência das histórias em quadrinhos ocidentais da época, traduzidas e difundidas em grande quantidade na imprensa cotidiana. É então que um artista influenciado por Walt Disney revoluciona esta forma de expressão e dá vida ao mangá moderno: Osamu Tezuka. As características faciais semelhantes aos dos desenhos de Disney onde olhos, boca, sobrancelhas e nariz são desenhados de maneira bastante exagerada para aumentar a expressividade dos personagens, o que tornou sua prolífica produção possível. É ele quem introduz com exatidão os movimentos nas histórias através de efeitos gráficos, como linhas que dão a impressão de velocidade ou onomatopéias que se integram com a arte, destacando todas as ações que comportassem movimento, mas também, e acima de tudo, pela alternância de planos e de enquadramentos como os usados no cinema. As hitórias ficaram mais longas e começaram a ser divididas em capítulos.

Osamu Tezuka cria, junto ao próprio estúdio Mushi Production, a primeira série de animação para a televisão japonesa em 1963, a partir de uma de suas obras: Tetsuwan Atom (Astro Boy). Finalmente a passagem do papel para a televisão tornou-se comum e o aspecto comercial do mangá ganhou amplitude, mas Tezuka não se contentou com isso. Sua criatividade o levou a explorar diferentes gêneros — na sua maioria, os mangás tinham como público-alvo as crianças e jovens —, assim como a inventar novos, participando no aparecimento de mangás para adultos nos anos sessenta com os quais ele pôde abordar assuntos mais sérios e criar roteiros mais complexos. Ele também foi mentor de um número importante de mangakas como Fujiko Fujio (dupla criadora de Doraemon), Akatsuka Fujio, Reiji Matsumoto e Shotaro Ishinomori.

Assim, os mangás cresceram simultaneamente com seus leitores e diversificaram-se segundo o gosto de um público cada vez mais importante, tornando-se aceitos culturalmente. A edição de mangás representa hoje mais de um terço da tiragem e mais de um quarto dos rendimentos do mercado editorial em seu país de origem. Tornaram-se um verdadeiro fenômeno ao alcançar todas as classes sociais e todas as gerações graças ao seu preço baixo e a diversificação de seus temas. De fato, como espelho social, abordam todos os temas imagináveis: a vida escolar, a do trabalhador, os esportes, o amor, a guerra, o medo, séries tiradas da literatura japonesa e chinesa, a economia e as finanças, a história do Japão, a culinária e mesmo manuais de “como fazer”, revelando assim suas funções pedagógicas.

 Estilos

Esboços de rosto.

Esboços de rosto.

Para os japoneses as histórias em quadrinhos são leitura comum de uma faixa etária bem mais abrangente do que a infanto-juvenil; a sociedade japonesa é ávida por leitura e em toda parte vê-se desde adultos até crianças lendo as revistas. Portanto, o público-consumidor é muito extenso, com tiragens na casa dos milhões e o desenvolvimento de vários estilos para agradar a todos os gostos.

Por isso os mangás são comumente classificados de acordo com seu público-alvo. Histórias onde o publico alvo são meninos — o que não quer dizer que garotas não devam lê-los — são chamados de shounen (garoto jovem, adolescente, em japonês) e tratam normalmente de histórias de ação, amizade e aventura. Histórias que atualmente visam meninas são chamados de shoujo (garota jovem em japonês) e têm como característica marcante as sensações e sensibilidade da personagem e do meio (também existem garotos que leêm shojo pois existem shoujos com bastante ação e luta). Além desses, existe o gekigá, que é uma corrente mais realista voltada ao público adulto (não necessariamente são pornográficos ou eróticos) e ainda os gêneros seinen para homens jovens e josei para mulheres. Os traços típicos encontrados nas histórias cômicas (olhos grandes, expressões caricatas) não são encontrados nessa última corrente. Existem também os pornográficos, apelidados hentai. As histórias yuri abordam a relação homossexual feminina e o yaoi (ou Boys Love) trata da relação amorosa entre dois homens, mas ambos não possuem necessariamente cenas de sexo explícito.

 Formato

Loja de mangá no Japão.

Loja de mangá no Japão.

A ordem de leitura de um mangá japonês é a inversa da ocidental, ou seja, inicia-se da capa do livro com a lombada à sua direita (correspondendo a contracapa ocidental), sendo a leitura das páginas feita da direita para a esquerda. Alguns mangás publicados fora do Japão possuem a configuração habitual do Ocidente.

Além disso, o miolo é impresso em preto-e-branco, contando esporadicamente algumas páginas coloridas, geralmente no início dos capítulos, e em papel reciclado tornando-o barato e acessível a qualquer pessoa.

Os mangás são publicados no Japão originalmente em revistas antológicas. Essas revistas com cerca de 300 à 800 páginas são publicadas em periodicidades diversas que vão da semana ao trimestre. Elas trazem capítulos de várias séries diferentes. Cada capítulo normalmente tem entre dez e 40 páginas. Assim que atingem um número de páginas em torno de 160~200, é publicado um volume, chamado tankohon ou tankobon, no formato livro de bolso, que, aí sim, só contém histórias de uma série. Esses volumes são os vendidos em diversos países dependendo do sucesso alcançado por uma série, ela pode ser reeditada em formato bunkoubon ou bunkouban (完全版?) (mais compacto com maior número de páginas) e wideban (ワイド版?) (melhor papel e formato um pouco maior que o de bolso).

Uma das revistas mais famosas por lá é a Shonen Jump da editora Shueisha. Ela publicou clássicos como Dragon Ball, Saint Seiya (ou Cavaleiros do Zodíaco), Yu Yu Hakusho e continua publicando outra séries conhecidas como Naruto, One Piece, Bleach e Death Note. Existem também outras revistas como a Champion Red mensal (Akita Shoten), que publica Saint Seiya Episode G (Cavaleiros do Zodíaco Episódio G), a Shonen Sunday semanal (Shogakukan), que publicava InuYasha, e a Afternoon mensal (Kodansha). Entre outras, podem-se citar também a Nakayoshi (Kodansha), revista de shoujo famosa que publicou entre outros Bishoujo Senshi Sailor Moon e Sakura Card Captors, e a Hana to Yume (Hakusensha) que publica Hana Kimi e Fruits Basket.

Há também os fanzines e dōjinshis que são revistas feitas por autores independentes sem nenhum vínculo com grandes empresas. Algumas dessas revistas criam histórias inéditas e originais utilizando os personagens de outra ou podem dar continuidade a alguma série famosa. Esse tipo de produto pode ser encontrado normalmente em eventos de cultura japonesa e na internet. O Comiket (abreviação de comic market), uma das maiores feiras de quadrinhos do mundo com mais de 400.000 visitantes em três dias que ocorre anualmente no Japão, é dedicada ao dōjinshi.

No Brasil

Embora a primeira associação relacionada a mangá, a Associação Brasileira de Desenhistas de Mangá e Ilustrações, tenha sido criada em 3 de fevereiro de 1984, o “boom” dos mangás no Brasil aconteceu por volta de dezembro de 2000, com o lançamento dos títulos Dragon Ball e Cavaleiros do Zodíaco pela Editora Conrad (antiga Editora Sampa). Porém, esses não foram os primeiros a chegar a território brasileiro. Alguns clássicos foram publicados nos anos 80 e começo dos anos 90 sem tanto destaque, como Lobo Solitário pela Editora Cedibra, Akira pela Editora Globo, Crying Freeman, pela Editora Sampa e A Lenda de Kamui e Mai – Garota Sensitiva pela Editora Abril e Cobra, Baoh e Escola de Ninjas pela Dealer. Porém, a publicação de vários títulos foi interrompida e o público brasileiro ficou sem os mangás traduzidos por vários anos. Existiram ainda edições piratas de alguns mangás[carece de fontes?]. O mais famoso foi Japinhas Safadinhas lançado em nove edições pela “Bigbun” (selo erótico da Editora Sampa). O mangá era uma versão sem licenciamento de Angel de U-jin.

A popularidade do estilo japonês de desenhar é marcante, também pela grande quantidade de japoneses e descendentes residentes no país. Já na década de 1960, alguns autores descendentes de japoneses, como Julio Shimamoto e Claudio Seto, começaram a utilizar influências gráficas, narrativas ou temáticas de mangá em seus trabalhos. O termo mangá não era utilizado, mas a influência em algumas histórias tornou-se óbvia. Alguns trabalhos também foram feitos nos anos 80, como o Robô Gigante de Watson Portela e o Drácula de Ataíde Braz e Neide Harue. O movimento voltou a produzir frutos nos anos 90. Com a inconstância do mercado editorial brasileiro, existe pelo menos uma revista nacional no estilo mangá que conseguiu relativo sucesso; a Holy Avenger. Além deste temos também outras publicações bastante conhecidas pelos fãs de mangá, como Ethora, Combo Rangers e a antiga revista de fanzines Tsunami. Atualmente os quadrinhos feitas no estilo mangá, tirando algumas exceções, como as citadas acima, se baseia grandemente em fanzines.

Apesar da aceitação do estilo de história em quadrinho japonês, a maioria das edições vêem ao Brasil com determinadas alterações quanto ao número de páginas por edição. Muitas vezes, dividem pela metade cada edição, elevando demasiadamente o custo pela coleção.

Ver também: Lista de mangás lançados no Brasil

 Influência em outros países

Há muito tempo o estilo têm deixado sua influência nos quadrinhos e nas animações no mundo todo. Até artistas americanos de quadrinhos alternativos como Frank Miller foram de alguma maneira influenciados em algumas de suas obras.

Outros artistas como os americanos Brian Wood e Becky Cloonan (autor de Demo) e o canadense O’Malley (autor de Lost At Sea) são muito influenciados pelo estilo e têm recebido muitos aplausos por parte da comunidade de fãs de fora dos mangás. Estes artistas têm outras influências que tornam seus trabalhos mais interessantes para os leigos nesta arte. Além disso, eles têm suas raízes em subculturas orientais dentro de seus próprios países.

Histórias em quadrinhos americanas que utilizam a estética dos mangás, são constantemente chamados de OEL Manga (Original English-Language mangá) ou Amerimanga.

O americano Paul Pope trabalhou no Japão pela editora Kodansha na revista antológica mensal (assim como explicado acima) Afternoon. Antes disso ele tinha um projeto de uma antologia que seria mais tarde publicada nos Estados Unidos — a Heavy Liquid. O resultado deste trabalho demonstra fortemente a influência da cultura do mangá em nível internacional.

Na França existe o movimento artístico, descrito em manifesto como la nouvelle manga. Esse foi iniciado por Frédéric Boilet através da combinação dos mangás maduros com o estilo tradicional de quadrinhos Franco-Belgas. Enquanto vários artistas japoneses se uniam ao projeto outros artistas franceses resolveram também abraçar essa idéia.

Na Coréia do Sul atualmente podemos observar um movimento em direção aos mangás muito forte. Os manhwas coreanas têm atingido vários países pelo globo. Um exemplo claro no Brasil são algumas histórias de sucesso como Ragnarök e Chonchu.

No Brasil, uma das obras influenciada por mangá mais conhecida é Holy Avenger, ilustrado pela artista Érica Awano.

Além de tudo isso, é bastante comum encontrar histórias on-line de vários países nesse estilo e até ilustrações mais corriqueiras como das relacionadas à publicidade.